© 2016, Bela Dias. Todos os direitos reservados.
  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle
  • Instagram - cinza Círculo

Minhas inspirações

17.02.2017

Os livros, os filmes, as pessoas, enfim, as histórias que me inspiraram a escrever meu primeiro livro

 

Desde pequena, sempre fiz planos, mas escrever um livro nunca fez parte disso. Tudo foi acontecendo naturalmente e posso dizer, com toda certeza, que as melhores coisas que acontecem na nossa vida não costumam ser planejadas.

 

 

Porém, tudo isso teve um começo sim! E foi com a história que a minha irmã me contou, sobre sua professora que era amiga de uma criança com câncer. Depois de ouvi-lá, comecei a pensar bastante sobre essa amizade, que só me fascinava. Várias inspirações foram aparecendo no meu caminho e quando vi, já estava sentada na minha cama escrevendo a história de Raquel.

 

 

Tive contato com a minha primeira inspiração quando criança, O Pequeno Príncipe foi um presente de minha mãe. A história da professora Raquel trouxe ele de volta a minha vida e a da minha personagem. Todos os ensinamentos e brincadeiras de Saint-Exupéry me guiam e me inspiram até hoje.

 

 

Eu, você e a garota que vai morrer traz a história de uma amizade, a princípio forçada, entre dois adolescentes. A mãe de Greg, o narrador protagonista do livro, obriga o filho a fazer amizade com Rachel, que acabou de ser diagnosticada com câncer. Cheia de humor negro, a história zomba de similares que tratam de câncer e traz uma abordagem completamente diferente. Não é sobre a doença, mas sim sobre uma amizade que tinha tudo para dar errado e que acabou dando certo!

 

Cena do filme baseado no livro Eu, você e a garota que vai morrer

 

Após ter contato com essa história, comecei a imaginar como ela seria se fosse narrada pela "garota que vai morrer". Queria saber quais eram seus sentimentos e como ela encarava tudo e foi aí que a minha Raquel começou a ganhar forma.

 

 

Depois que comecei a escrever, fui atrás de livros e filmes que tratavam sobre o câncer. Queria abordagens diferentes e protagonistas fortes. Encontrei, então, a história de Sophie van der Stap, uma holandesa que foi diagnosticada com câncer aos 21 anos. Ela achou nas perucas uma forma de enfrentar essa situação e manter sua autoestima. As nove perucas representam nove mulheres diferentes, cada uma com uma personalidade diferente, mas que amam viver cada instante.

 

A história de Sophie também ganhou uma adaptação cinematográfica, com o nome Hoje Eu Sou Loira aqui no Brasil.

 

 

 

Pronta Para Amar foi outro filme que me inspirou bastante. Com uma protagonista de personalidade forte e cativante, acompanhamos a sua descoberta de um câncer terminal e o seu relacionamento com seu médico. Gostei da maneira com Marley, personagem de Kate Hudson, enxerga a vida e como os seus relacionamentos foram explorados, seja com sua amiga, sua mãe ou com o seu médico.

 

 

Uma Prova de Amor é outro filme muito conhecido que também me ajudou na hora de escrever. A história de Kate, a menina da foto, me tocou desde a primeira vez que assisti ao filme. É sobre o amor entre irmãs, entre mãe e filha e também sobre escolhas, com uma narrativa sensível e comovente.

 

 

E por fim, um exemplo da vida real que me cativou e me ajudou enquanto eu escrevia. "O diário de Bia - Vencendo a leucemia" é um perfil no facebook, nele a Bia conta o seu dia a dia através de fotos, mostrando como ela enfrenta essa situação e inspirando todos com sua sinceridade e força.

Então, essas foram as minhas principais inspirações. Além disso, são também dicas de filmes e livros.

 

Agora quero saber quais são os livros, os filmes e as pessoas que mais te inspiram!

 

 

Um beijo,

 

 

Bela Dias

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Please reload

Arquivo

O primeiro capítulo do meu livro

August 16, 2017

1/10
Please reload

Posts em Destaque
Procurar por tags
Please reload

  • Face
  • Twitter
  • Insta

Quer saber mais sobre

a história do livro?

Leia a sinopse!